Arquivo da tag: turismo

Mas vocês largaram tudo mesmo?

Uma das perguntas que a gente mais ouve é essa: “mas vocês largaram tudo mesmo?”. Siiim, largamos, estamos sem roupas, sem bikes, andando por aí, sem comer também! Eita, mas é claro que não rsrs! Estamos usando roupas (ufa!), temos duas bicicletas, barracas, fogareiro, panelas, e até equipamentos de escalada. O nome LARGUEI TUDO E FUI surgiu por causa da nossa vontade de deixar a vida que tínhamos e nos arriscar a viver algo completamente diferente. LARGUEI TUDO E FUI quer dizer que cada um de nós pode ter a atitude de realmente largar o que não nos traz felicidade na vida e buscar outras possibilidades. É deixar que algo de novo aconteça e nos surpreenda, com desapego, pois temos que nos desprender do antigo para que o novo possa chegar. Seja uma viagem ou um novo modo de viver, podemos arriscar sem medo de dar errado. Porque no final o que importa é tentar algo que faça sentido para você hoje, mesmo que amanhã isso mude, e então você pode largar tudo e seguir novamente de outra maneira!

20150910_LTF 5D bagagem_0005
Toda nossa bagagem reunida na Chapada dos Veadeiros (GO)

Existem muitas pessoas que viajam pelo mundo em tempo integral. Alguns gastam mais, outros não gastam praticamente nada. Pode ser uma questão de escolha, não querer abrir mão do conforto, ou se aventurar sem grana alguma. Ou pode ser uma questão de necessidade, de gastar o que você tem. Se em um mês entra mais grana, você se dá algum luxo, se no outro não entrou nada, bora pedir rango! Não importa, desde que você esteja realizando o que quer. Dia após dia, a gente se organiza e se reorganiza, o essencial é desapegar. Um dia você pode estar em um hotel, no outro, dorme no chão de uma garagem e se sente feliz ao vivenciar os dois opostos! É aprender a largar tudo e ir, todos os dias, todos os minutos, porque no final é tudo impermanente mesmo. Confiar que as coisas vão dar certo sim e deixar o medo para trás.

A gente cresce com o pensamento de que se conseguirmos melhores trabalhos para ganhar mais dinheiro,  viveremos “mais tranquilos”. Só que quanto mais conquistamos, mais tememos perder nossa conquista, e assim seguimos com essa preocupação constante. Ainda existe um mito de que viajar é algo muito caro. Talvez seja, caso você queira viajar com pacotes turísticos em hotéis cinco estrelas. Mas você pode usar suas pernas ao invés de passagens para se locomover. Você pode cozinhar ao invés de comer em restaurantes. Você pode acampar ao invés dormir em camas com lençóis de sei lá quantos fios egípcios rs. Para viajar, você não tem que ganhar mais dinheiro, até porque não vai ter onde guardar mais bens materiais. Para viajar, você necessita ter apenas o necessário, e quando se dá conta de que precisa de pouco, se torna mais livre e com menos medos.

20141005_larguei tudo e fui_2737
Café da manhã com a melhor vista no hotel mil estrelas na Pedra da Mina (MG/SP)

Se você deseja largar tudo um dia, mas carrega motivos que te prendem à rotina, não tem problemas. A gente também carregava muitos motivos! Faça as coisas no seu tempo, mas faça. Pesquise sobre outras pessoas que estão vivendo algo semelhante ao que você busca, entre em contato com elas, troque ideias. As pessoas certas começam a aparecer “do nada” para te dar as dicas que precisa. Se for se sentir mais seguro, comece a juntar uma grana. Use o que gosta de fazer como uma moeda de troca na estrada. Há tantas possibilidades, você pode tocar, cantar, ensinar, traduzir, pintar, costurar, criar, consertar, escrever, fotografar, entre muitas e muitas outras coisas. Não se pergunte se é bom no que gosta de fazer. Apenas faça o que gosta de fazer. O resto se resolve. Confie. E dê o primeiro passo para largar tudo e partir!

DCIM102GOPRO
Pedal na melhor estrada do Brasil, tem ciclovia por toda a extensão! Entre Alto Paraíso de Goiás e São Jorge (GO).
Anúncios

Daqui um dia, um mês, um ano, sei lá quando, o blog fica pronto… Ficou!!!

Faz um ano, três meses e cinco dias que saímos de São Paulo com nossas bikes para viajar pelo Brasil. A gente queria era cair na estrada logo, então na época nem nos preocupamos em fazer blog, Face, Instagram, nada… Na verdade foi corrido até para fazer uma despedida com os amigos rs. Depois de mais ou menos um mês de viagem criamos uma conta no Instagram e no Facebook para atualizar nossos amigos sobre nossas andanças e trocar experiências com outros viajantes (e futuros viajantes). Ficamos surpresos de ver pessoas do Brasil inteiro que começaram a nos encontrar e escrever para a gente, pedindo dicas de bike, de viagem, demonstrando apoio e solidariedade, teve até gente nos oferecendo a casa para a gente ficar. Tentamos dar o máximo de informações possível por mensagens, mas muitas vezes percebíamos que o ideal seria se aprofundar no assunto em uma página.

Dissemos para muita gente que o blog estaria pronto em “uma semana”. Depois começamos a dizer que era “um mês”. Então mudou para “em breve”… Hahaha a gente mesmo quase não estava mais acreditando na inauguração desse blog!

Mas aqui estamos! Já escrevemos algumas coisas sobre a gente, nosso projeto, o roteiro e as “tralhas” que estamos levando. Nossa ideia é adicionar muito mais informações sobre as bikes, os lugares que conhecemos, nossas coisas, a rotina. Assim como contar os perrengues que passamos, os momentos mágicos, os medos, as esperanças.

No post anterior está o link para o vídeo que fizemos de um ano de viagem! Se não tiver visto ainda, dá uma olhada lá.

Ah, e deixem nos comentários aí embaixo, ideias para os próximos posts, o que gostariam de saber e curiosidades sobre as bikes e os equipamentos! Aos poucos vamos escrevendo e colocando procêis!

Valeeeu demais galera por estarem junto com a gente nessa viagem! Que seja um começo para a sua viagem! Boas vibrações, bons ventos e muuita gratidão! =)

Um ano de viagem e um vídeo para comemorar!

Há um ano que estamos na estrada! E para comemorar um ano, fizemos um vídeo com os melhores momentos!

365 dias, 52 semanas, 3.385km. Podemos contar os dias, a distância, os locais que passamos, os perrengues, os quilos que levamos, os capotes, a temperatura, os litros d’água e um tanto mais de coisas.

Mas o melhor da viagem é impossível de contar nos dedos: nossa infinita gratidão por todas as boas vibrações que recebemos de pessoas lindas. O apoio da nossa família, o entusiasmo de nossos amigos, as buzinadas animadoras da galera que cruza com a gente na estrada, a generosidade de quem nos acolhe em sua casa, a curiosidade das crianças, as mensagens carinhosas recebidas. 

Deixamos pessoas queridas em SP e muitas vezes a saudades bate forte. Mas também conhecemos pessoas de realidades tão diferentes da que vivíamos, pessoas que jamais encontraríamos, e que hoje são nossos novos amigos de coração. E isso não tem preço, não tem conta, nem cabe dentro da gente tamanha gratidão.